Aureus

Com este blog pretendo mostrar os últimos acontecimentos científicos, de maneira a ficarmos à par do que pôde ser feito pelos científicos neste momento, e dos últimos descobrimentos, e ao mesmo tempo oferecer curiosidades, engraçadas ou simplesmente esquisitas, do âmbito da ciência. Isto sempre numa linguagem acessível para todos, sem grandes complicações.
Lembrem-se que eu escrevo a estrutura, mas a vida do blog, o movimento, são os vossos comentários. Façam-os. Qualquer coisa que queiram, fico à vossa disposição.

15 de abril de 2009

A mão de Deus


A mão de Deus (Pulsar PSR B1509-58)

Já tinha escrito um artigo sobre o olho de Deus. Parece que estamos a encontrar partes d´Ele pela Galáxia: neste caso, foi o telescópio espacial Chandra da NASA, o que encontrou a mão de Deus (ou, se preferirem, uma nebulosa criada pelo jovem mas energético pulsar PSR B1509-58).


Nebulosa vista com infravermelhos, raios X e ondas de radio em simultâneo

Esta nebulosa tem todo o aspecto, como podem ver, duma mão azul tentando alcançar uma nuvem vermelha. Até nas cores coincide com o esperado: uma mão azul (divina) tentando agarrar o fogo do Inferno. Só que esta mão tem 150 anos-luz de diâmetro.

As cores apresentadas dependem da energia dos raios X: os mais energéticos aparecem azuis, os intermédios verdes e os de menor energia, vermelhos.

O pulsar é uma estrela de neutrões, pequena e muito densa, que vira muito rapidamente sobre si própria, emitindo tanta energia nas voltas que da lugar a uma nebulosa com estruturas complexas, como esta fotografia de raios X demonstra.

Neste caso, o B1509 (nome abreviado), tem uns 32 quilómetros de diâmetro, enquanto que a nebulosa que cria, como já dissemos, tem 150 anos-luz, o que nos fala da magnitude da energia desprendida pela estrela.

A velocidade de giro estimada do pulsar é de 7 rotações por segundo (a estrela da 7 voltas sobre si própria em cada segundo), e supõem que com isto cria um campo electromagnético que é 1.000.000.000.000 de vezes (1 bilião português ou trilião saxónico de vezes) mais forte do que o da Terra.

O B1509 encontra-se a uns 17.000 anos-luz da Terra.

No vídeo a continuação, também da NASA, observa-se essa zona do espaço com luz infravermelha, luz visível, raios X e ondas de rádio. Podem apreciar os diferentes formatos e colorações dependendo do tipo de observação:

video

Fonte inicial: El Mundo.


2 comentários:

  1. Qualquer comentário que eu fizesse ao seu post e ao seu blog ficaria aquém do que ele mereçe. Deixo-lhe simplesmente os meus parabéns e um convite para que me visite em "Onde Encontro?" http://onde-encontro.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado, Stone.
    Visitei de facto o seu blog Onde Encontro? e acho muito interessante, vou passar por lá mais vezes, com certeza ;)

    ResponderEliminar