Aureus

Com este blog pretendo mostrar os últimos acontecimentos científicos, de maneira a ficarmos à par do que pôde ser feito pelos científicos neste momento, e dos últimos descobrimentos, e ao mesmo tempo oferecer curiosidades, engraçadas ou simplesmente esquisitas, do âmbito da ciência. Isto sempre numa linguagem acessível para todos, sem grandes complicações.
Lembrem-se que eu escrevo a estrutura, mas a vida do blog, o movimento, são os vossos comentários. Façam-os. Qualquer coisa que queiram, fico à vossa disposição.

3 de fevereiro de 2009

Clonação de um animal extinto

Bucardo, ou Ibex-dos-Pirenéus (Capra pyrenaica pyrenaica), extinto desde o ano 2000

Há uns meses, conseguiu-se, finalmente, pura ficção científica (quem não viu ou leu Jurassic Park?), a descodificação dos genes de um animal extinto, do mamute. Chegaram, com muito esforço científico, e novas técnicas de descodificação, até 80% do genoma, o que proporcionou dados inesperados sobre a vida e comportamentos dos mamutes. Isto foi em Novembro de 2008.

Mas a ciência não para, e cada vez vai mais depressa. Agora, foi clonado um animal extinto, pela primeira vez na historia da humanidade.

O animal é o Bucardo ou Ibex-dos-Pirenéus, em perigo de extinção desde 1973, e declarado extinto desde o ano 2000, quando foi encontrado o último exemplar morto à beira de um rio.

Os cientistas do Centro de Investigación y Tecnología Agroalimentaria de Aragón (CITA) extraíram o ADN da pele do animal, conservaram-no em azoto líquido, e, após varias tentativas, finalmente conseguiram: injectaram este ADN em óvulos de cabra, depois de ter eliminado o material genético dos mesmos, e conseguiram a clonação até ao nascimento.

No entanto, como tantas vezes aconteceu com a clonação de ovelhas, o animal clonado morreu pouco tempo depois do nascimento por problemas pulmonares.

Não é, com certeza, nada que não se possa solucionar em posteriores tentativas, como já sabemos pelas ovelhas, e não deixa de ser a primeira clonação de um animal extinto.

Agora, deve aparecer (e já começou) a segunda parte deste género de investigação: Podemos brincar a ser Deus? Até onde isto nos irá levar? Mas, também, podemos recuperar espécies já extintas? Podemos evitar que as que estão em perigo de extinção agora (e cada vez são mais) se extingam?

A ciência já o permite. Vamos ver agora o resto.

A partir de ojocientifico.



5 comentários:

  1. o termo em portugês é animal extinto e não extinguido :P muito giro e interessante o blog ^^ mas atenção à terminologia

    ResponderEliminar
  2. Vou-te dar razão, Iuri, até porque já tive outros comentarios semelhantes. Peço desculpa e vou editar o post.

    ResponderEliminar
  3. Sabendo agora a razão pela qual a ovelha Dolly morreu tão cedo e sabendo que há células que não sofrem desse problema de geração para geração (falo do encurtamento dos telómeros), tenho a certeza que já demos um grande passo no sentido de resolver o problema.

    Agora resta só saber que vantagens nos traria isso e reconhecê-lo como eticamente correcto.

    Hatecraft, http://hatecraftld.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. ooi pessoal meu nome é Joyce Duarte , eu também tenho um blog só que o meu é de ajuda ao animais , eu queria esta realizando uma passeata , mais para isso preciso da presença de vocês , se quiserem e estiverem interessados vá até o meu blog ... nome do blog : joycesalava.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  5. galera vou deixar o nome o meu blog aii , vão até lá eu quero que vocês leiam uma coisa muito importante lá !!!

    ResponderEliminar